A fotografia impecável na novela “Velho Chico”

Oi Capitu, hoje é dia de Maria, vem encontrar o Velho Chico!!

Uma mistura de tirar o folêgo e nos remeter ao lirismo brasileiro, foi assim a estréia de Velho Chico, novela que arrancou suspiros!

Uma fotografia impecável, uma direção de arte primorosa e todos os elementos que mostram que vem aí mais uma obra prima assinada pelo diretor artístico Luiz Fernando Carvalho.

Quem acompanha novelas, sabe que as  obras dele sempre é assim: um mar de inspirações!

Planos que fazem os olhos passear, uma edição que as vezes brinca com o tempo durante os diálogos, a beleza natural que confunde o real e o plástico, a luz que desenha formas e emoções com maestria, uma trilha sonora que sempre cai como uma luva… e um elenco que prima por uma interpretação visceral. Esse é o trabalho do Luiz Fernando Carvalho!

Pra quem não sabe, ele também foi o diretor responsável por Rei do Gado e Renascer. Além de ter participado de Riacho Fundo, O tempo e o Vento, Grande Sertão: Veredas, Hoje é dia de Maria, Capitu, A pedra do Reino, O que querem as mulheres?,  Meu pedacinho de chão… entre outras obras que demonstram essa estética que surpreende e encanta.

Ambientada na fictícia cidade de Grotas de São Francisco, Velho Chico teve mais de 500 cenas filmadas em locações externas, no semiárido e na caatinga nordestina! E assim, às margens do rio São Francisco, em tom Barroco, as tristes sombras encontram a formosura, com uma fotografia lúdica, poética e cinematográfica.

download (1)
download (1)

 

Marina Nery será Leonor em Velho Chico

download

“Como diretor, acredito que minha função seja fazer com que o invisível se torne visível”.  E realmente o Luiz Fernando conseguiu.

Aliás, ainda vem muita coisa por aí, a novela terá três épocas distintas!

“A função estética é filha da ética. Não existe o belo só pelo belo. Aí é um comercial de geladeira. Quando a TV atinge essa função estética, necessariamente dá as mãos para sua responsabilidade. O belo, o bom texto, a boa imagem, a boa música são elementos fundadores de um país. E consequentemente são elementos educativos, mas através da emoção.” (Em entrevista para a Folha)

Pra mim, um fato curioso na carreira do diretor aconteceu durante as gravações do seu filme Lavoura Arcaica. Toda equipe ficou isolada em uma fazenda no interior de Minas, lá tiveram que trabalhar a terra, ordenhar, fazer pão, bordar e dançar como uma família libanesa (o romancista Raduan Nassar é libanês). E Luiz Fernando contou que na época do filme ele entendeu que o trabalho do diretor é provocar um acontecimento de ordem espiritual diante da câmera. “Enquanto essa aventura não acontece, não faz sentido gravar”, segundo ele.

E talvez uma das coisas mais bacanas seja realmente a sua preocupação que vai muito além do óbvio. A inquietação e a vontade de ir sempre além faz com que o trabalho dele seja impecável!

Agora muita gente vai se identificar: a autocrítica é um dos pontos que mais gera dificuldades pro diretor! Ele ficou 12 anos longe da TV por acreditar que não tinha superado seus limites como realizador. E eu acho incrível que ele tenha voltado pra mostrar que sempre é tempo de superar os próprios limites!

velhochico

A pré produção de Velho Chico foi de apenas dois meses, mas o elenco teve apoio do antropólogo Antonio Risério, além de psicalinistas e um ativista da rede Articulação Semiárido Brasil. Tudo para ambientar a equipe! Eis a importância de mergulhar e beber em outras fontes!

Assim, em um galpão o elenco todo se misturou! Os atores tiveram aulas de prosódia, canto e dança, junto a equipe de cenografia, figurino, costureiras e contrarregras. “Sou um criador que necessita de um espaço de criação exercido de forma colaborativa”.

download (2)

 

o diretor Luiz Fernando Carvalho dirige Rodrigo Santoro, que será Afrânio em Velho Chico

o diretor Luiz Fernando Carvalho dirige Rodrigo Santoro, que será Afrânio em Velho Chico

(Texto da folha de São Paulo com adaptações de Ailton Fernandes)