Apostila e referências sobre o Adobe Lightroom

01O site da Adobe, empresa que desenvolve o Lightroom, e, também o  Photoshop, define o programa como um software de gerenciamento de fotos. O que é pura modéstia, o Lightroom é um programa que executa, e muito bem, as funções de:

  1.  organizar suas fotos,
  2. fazer seus back ups para você,
  3. ajustar as imagens quanto a saturação, tonalidade, contraste, luminosidade, nitidez, tamanho, enquadramento e outros parâmetros,
  4.  realizar ajustes localizados na imagem,
  5.  preparar a impressão das imagens,
  6.  produzir outros meios de apresentação profissional como o slide show ou webpages em HTML
  7.  exportar fotos em JPEG, TIFF ou DNG diversos, em 16 ou 8 bits de amostragem, em espaço de cor sRGB, Adobe RGB, CMYK ou ProphotoRGB.
  8. 7) o Lightroom ainda é um conversor RAW top de linha.

LR5A

Ou seja, apesar da modéstia da página da Adobe o Lightroom é, de fato, um gerenciador integral do fluxo de trabalho fotográfico. E isso faz dele certamente o melhor software para fotógrafos na atualidade.

Você precisa disso? Sim. (Não necessariamente do LR, mas de algum software que desempenhe essas funções, de preferência todas num lugar só). Em que circunstâncias?

  • Se você passou daquela fase extremamente inicial na fotografia e sabe que vai continuar fotografando pela vida toda. Ou você começa a organizar o seu arquivo definitivo, ou em alguns anos, ou mesmo meses, a depender do quanto fotografar, vai ter uma pilha bagunçada de arquivos desconexos, o que vai tornar a mínima possibilidade arquivamento sustentável virtualmente impossível.
  • Se você cria centenas de fotos de uma vez só e precisa de uma ferramenta rápida para fazer a seleção das imagens.
  • Se você quer ter ao alcance ferramentas de fácil compreensão e aplicação super intuitiva para aprimorar conjuntos inteiros de imagens, com alguns cliques apenas.
  • Se você quer ter a possibilidade de facilmente preparar versões diferentes da mesma foto para serem avaliadas, a fim de escolher uma versão definitiva.
  •  Se você necessita realizar ajustes diversos na imagem toda ou em áreas localizadas da foto.
  •  Se você precisa de uma interface de impressão mais confortável que a disponibilizada pela sua impressora.
  • Se você precisa apresentar sua produção de maneira elegante e rápida, seja em slideshows ou arquivos webpages (HTML) que podem ser abertos em um navegador da internet.
  • Se você fotografa em RAW e deseja um conversor mais rápido que o que veio com a sua câmera.

Obviamente, diversos programas fazem alguma dessa funções. Com certeza instalando uns 4 ou 5 na sua máquina você deverá chegar a um poder de processamento e colecionamento de imagens semelhante. Por exemplo:

  • Raw Therapy, conversor Raw.
  •  Aperture, organizador de fotos.
  • ProPhoto X2, da Corel, tratamento de fotos.
  • Picasa, criador de SlideShows e Webpages e
  • O programa da sua impressora ou o que veio na sua própria câmera como preparador de impressão.

Entretanto isso significaria ter de gerenciar 5 áreas de trabalho! A vantagem do LR é que com ele você tem tudo num lugar só. Ele é a central de comando da sua produção fotográfica.

Mas qual seria então a limitação maior do LR?

1) O LR foi feito da cabeça aos pés pensando nos fotógrafos, especialmente para os fotógrafos de eventos, mas também de paisagens, retratos etc… Se você pretende incluir design e publishing no seu trabalho, o LR sozinho não vai fazer verão. (e vc provavelmente já sabe disso).

2) A depender de quão importante uma área é para você o LR pode ser inferior em performance para programas específicos top-de-linha: por exemplo:

  • Se você faz muito retoque em retratos o software “portraiture” da empresaimagnomics é melhor que a função softskin do LR,
  • Se você faz muitas ampliações realmente grandes, programas como o PhotoShop e o True Fractal farão um trabalho melhor.

3) Até a versão 1.4, era justo dizer que havia no mercado programas construído da cabeça aos pés para o fotógrafo comercial e moda, que em tese eram mais adequados que o LR para esse tipo de trabalho. Entretanto, a partir da versão 2.0, empresas que levam fotografia de médio formato muito a sério como a LEICA, optaram pelo LR como software de captura.

e por aí vai…

4) O LR não tem nenhuma função de extração de elementos da foto tipo Knockout e para isso vc ainda precisa do photoshop

Por fim, pra aqueles que procuram conhecer um pouco mais sobre esse maravilhoso programa, eu deixo abaixo uma apostila de referencia para download.

A apostila serve como um manual mesmo, basta dar uma lida (com calma) e vocês ficarão expert em Lightroom.

Para baixar a apostila clique AQUI